sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Um Caminho espinhoso, um futuro de glória

Uma das maiores polêmicas teológicas gira em torno da questão sobre o espinho na carne do Apóstolo Paulo. Quem nunca se perguntou sobre o que de fato seria este inconveniente que, de tão perturbador, se comparava a um espinho cravado na carne? A respeito desse assunto existem uma diversidade de suposições, algumas absurdas, como por exemplo: um conflito por ele ser homossexual, uma enfermidade nos olhos que o deixava com um aspecto horripilante diante das pessoas, um guarda romano que o espancava  frequentemente... Há quem diga até, que o espinho na carne de Paulo era a sua sogra (risos). Na realidade, nunca descobriram do que se tratava tal infortúnio, pois a respeito disto, em sua carta a Igreja de Corinto, o apóstolo apenas deixa claro que, seu sofrimento era semelhante a um soldado da parte do diabo que frequentemente lhe esbofeteava, nada mais além disso, não deixando mais nenhum detalhe para que pudéssemos saber com exatidão dessa fase de sua vida. Na sua carta, Paulo, ainda diz que orou, por varias vezes, a fim de que Deus o livrasse desta situação, mas como resposta, o Senhor apenas disse que, lhe daria da sua abundante graça e que, isto seria o suficiente para o consolar - será que você seria capaz de se contentar com a preciosa graça do Senhor mediante alguma tipo de provação fisica, sentimental, emocional ou financeira? Imagino como eram as manifestações da graça de Deus na vida de Paulo enquanto ele passava por este problema, quanta glória se manifestava em sua vida para compensá-lo e consolá-lo de todas as provações que passou... Deus nunca nos provará além das nossas forças, mas sempre nos dará o escape para que possamos suportar as provações. Enfim, Paulo concluiu que, mesmo diante da negação de Deus em lhe livrar, ele seria capaz de se alegrar nele, sabendo que esta aprovação o levaria a um patamar espiritual ainda maior. Diante da provação, Paulo sofria, mas consciente de que isto seria, para ele, uma preparação para um futuro glorioso, de grandes experiências com Deus. Paulo tinha visão de águia, altaneira. Ele não via as coisas pela ótica humana, limitada aos horizontes deste plano, mas com olhos espirituais de infinito alcance, o que lhe trazia fortaleza e determinação para continuar no firme, constante e abundante propósito de fazer a Obra do Senhor a todo o custo. O sofrimento com Cristo sempre trará um futuro de glória. O problema é que as pessoas não querem pagar preço pelas bênçãos espirituais. Vejo tantos dando o seu máximo para obterem os tesouros passageiros desta vida em detrimento dos eternos, isso é inutil. Buscai o Reino de Deus em primeiro lugar, então as demais coisas terão sentido, do contrário haverá apenas um sentimento de vazio ao invés de contentamento pelos bens adquiridos. É dramática a situação da Igreja contemporânea, cada vez mais satisfeita e rica e menos espiritual, estamos vivenciamos o retorno de Corinto. A questão é que estes tesouros espirituais são de graça, mas nosso caráter precisa ser preparado para recebê-los. Sem os espinhos temos a tendência de nos achar merecedores, filhinhos queridinhos e prediletos, arrogantes e desagradáveis. É aí que entra em ação o "espinho na carne", ele funciona como um fator de quebrantamento e de equilibrio para os excessos do nosso EU egocêntrico e autoconfiante. Mas, voltando ao assunto do Apóstolo Paulo, me responda: o que você faria se ouvisse de seu pai biológico uma negação de ajuda em alguma situação de extrema dificuldade? Será que você continuaria o amando da mesma forma e ainda acharia motivos para se alegrar nele? Posso dizer que isso já aconteceu comigo e o sentimento que tive por meu pai não foi lá dos melhores (risos). Precisamos entender que por mais que nos acheguemos a Deus, ainda carregamos nuanças da natureza carnal e essa natureza agrega sentimentos terríveis e emoções que até ignoramos, mas que são extremente nocivos a nós e as pessoas a nossa volta. Será que você realmente se conhece, ao ponto de conseguir, sozinho, lutar e vencer estes sentimentos e emoções?  Precisamos nos deixar ser lapidados pelo espirito Santo de Deus para que possamos galgar os degraus espirituais; Estas lapidações podem ocorrer através de todos os meios e situações que possam trazer impacto ao nosso caráter, nos forçando a tomar atitudes que exaltem o nome do Senhor diante das mais diversas situações da vida. São bençãos quando conseguimos ver os resultados que estão adiante do hoje e do agora. Quem tem visão altaneira, analisa primeiro os futuros resultados, para só depois dar atenção ao problema. São através dos fatores de quebrantamento da alma que somos tratados e curados da arrogância, dos sentimentos perversos e das emoções contrárias a Deus. Esses fatores de quebrantamento também podem ser chamados de espinhos na carne. Qual será o seu? Sei o quanto é dificil para você suportar esta provação, caro amigo(a), mas posso afirmar, por experiências próprias, que é possível ter maturidade espiritual para se alegrar em meio as dificuldades, pois Deus sempre nos prova com o propósito de nos abençoar - é o modo de Deus agir - e quanto maior for a provação, maior será a benção. Diante de tantos desafios ao longo da caminhada, eu pude abrir meu coração para a verdadeira fé no cuidado de Deus. Eu não tive outra opção se não confiar, existem situações que te deixam sem opção de escolha. Quando isso ocorre na vida do crente, passamos a ter experiências com o sobrenatural, coisas impossíveis começam a acontecer a nossa volta, é o caráter sendo preparado para que sejamos capazes de conter o precioso óleo da unção de Deus sem que o vaso esteja com falhas. Certa feita o Senhor falou-me: Te darei fé sobre fogo, Elvis. Desde então tenho sido provado neste fogo, são situações dificeis que nos forçam a crer. Não é fácil ouvir que iremos passar por provações, mas é sobre o fogo que adquirimos a fé inabalável, constante, e aprovada. Eu quero esta fé. Lembro-me dos 3 jovens na fornalha de Nabucodonosor. Foram lançados 3 dentro da fornalha, mas se viam 4, e o quarto representava Jesus, aquele que refrigera nossas almas marcadas pelos espinhos desta vida. O espinho está aí, cravado na sua carne, só você sabe a dor, mas você tem graça abundante, ela te capacita, te regenera, siga em frente para o alvo, o futuro será glorioso. Acredito que Deus não revelou a humanidade o que era o espinho na carne do Apóstolo Paulo para que as pessoas que tivessem o mesmo tipo de problema, não vivessem em função da experiência alheia e particular do apóstolo, mas tivessem as suas próprias experiências espirituais, pois Deus é Senhor pessoal de cada um e deseja que tenhamos nossas próprias biografias, “cada um levará a sua própria carga” – Gálatas 6.5, e cada um será consolado segundo a maravilhosa graça de Deus. Te amo Senhor!


Me ama ( How He Love Us)
video




Nenhum comentário:

Postar um comentário